Desabafo de empresário lotérico reflete o pensamento da Rede Lotérica

2.013 vistas

Como pode ser visto no vídeo em questão, o desabafo do Empresário Lotérico Bruno “viralizou” nas redes sociais, por sua espontaneidade ao expressar a dura realidade vivenciada pela REDE LOTÉRICA em todo Território Nacional.

Já está evidenciado que a remuneração paga pela CAIXA ECONÔMICA FEDERAL é insuficiente para fazer frente aos efetivos custos para cobrir o simples processamento de recebimento de um boleto, ou uma conta de concessionária, ou seja: Com os atuais valores das tarifas repassados pela CAIXA, dá prejuízo receber boletos e contas de concessionárias.

A política de contenção de reajustes das tarifas, com correções sempre abaixo dos índices oficiais, já vem de mais de uma década e esta política agrava a situação financeira das lotéricas levando-as a uma defasagem acumulada da ordem de 80% ao longo dos últimos anos.

Outro aspecto que tem contribuído bastante para esse desequilíbrio financeiro das Lotéricas é o fato do Empresário Lotérico assumir – por imposição da CAIXA – grande parte dos custos com segurança, tais como: blindagem das lojas, sistema de CFTV com gravação de imagens (24h) por 30 dias consecutivos, seguro de valores transacionados, sistema de detector de presença e – importante – coleta de valores por carro forte (pelos qual a Caixa paga a título de adicional de segurança valores), que também não cobre o custo efetivo.

O tema “defasagem de tarifa” tem sempre feito parte da pauta de conversações com a direção da CAIXA e tem sido objeto de frustradas negociações ao longo dos últimos 15 anos. Em função disso, já foram realizadas duas audiências públicas, em 2015 e 2016, cujas pautas ainda continuam presente, em especial a defasagem das tarifas, sendo inclusive criada a Frente Parlamentar na Câmara dos Deputados, com o objetivo de facilitar o diálogo, porém. ainda sem o efeito esperado.

Nessa direção, de forma a superar essas dificuldades, por iniciativa da Frente Parlamentar, os deputados elaboraram um Projeto de Lei de nº 7306/17, o qual versa exatamente sobre a remuneração das tarifas e custeio do transporte de valores, tendo sido aprovado por unanimidade pela Câmara dos Deputados e encaminhado para o Senado Federal (com nova denominação – PLC 001/2018), o qual se encontra em tramitação naquela casa.

No Senado, entretanto, nota-se certa resistência em razão da interferência dos bancos (tendo a CAIXA à frente), acostumados a auferirem grandes lucros, em boa parte, à custa da já amplamente comprovada política de tarifas baixas. Ainda assim por força dessa pressão dos bancos, poderá acontecerá uma nova rodada de negociações entre a CAIXA e os representantes dos lotéricos para encaminhamento de uma solução para o problema – TARIFA, negociação essa infrutífera em suas últimas tentativas. Por esta razão e pelo histórico existente, trata-se de um retrocesso.

Dessa forma, o desabafo isolado deste Empresário Lotérico reflete a realidade dos fatos e o pensamento de grande parcela da REDE LOTÉRICA.

 

 

 

Use os botões abaixo e compartilhe nossas matérias nas redes sociais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *